Artigos

Sol provoca crises de herpes labial

herpes-labial-saude-boa-forma-12327-1-570x321
Escrito por Dra Deise Bastos

Uso de filtro previne novas feridas, mas não impede ação do vírus

Os casos de herpes labial aumentam bastante no verão. Muita gente até perde dias de praia com vergonha das feridas que surgem ao redor da boca, provocando ardência e coceira até sumirem. A doença não tem cura, por isso é preciso prevenir o aparecimento das crises. Alimentação saudável e balanceada e cuidados na hora de tomar sol fazem parte da lista de hábitos que evitam a manifestação do vírus.

O sol provoca a erupção das feridas?

A exposição solar pode levar a uma baixa na imunidade, que facilita a reativação do vírus. Quando inativo, ele fica instalado em um gânglio nervoso e pode se manifestar quando o organismo dá sinais de baixa resistência.

Herpes tem cura?

A herpes não tem cura.

Existe algum medicamento que pode ser usado?

Pode ser usado antiviral em creme ou de uso oral, além de remédios que impedem a replicação do vírus.

O vírus labial é diferente do genital?

O vírus do herpes simples consiste em dois vírus estritamente relacionados, o labial é o HSV-1, subtipo I, o Herpes genital é o HSV-2.

Além das erupções há algum outro sintoma?

O paciente pode sentir ardência, dormência ou prurido (coceira).

O uso de protetor solar labial pode ajudar de alguma maneira?

O uso do protetor labial pode ajudar a prevenir, mas não serve como garantia, apenas auxilia na prevenção de novas feridas.

Tem alguma vitamina que fortalece o organismo e protege contra o problema?

Uma pessoa imunocompetente, com boa alimentação e vida saudável, está menos propensa a apresentar episódios de herpes.

Alimentos ácidos são prejudiciais?

Apenas se a agressão local da pele for intensa, caso contrário não há relação.

O álcool e o cigarro podem aumentar as erupções?

O cigarro e o álcool, assim como outras drogas, causam malefícios ao organismo. Portanto podendo haver imunodepressão, o que facilita a expressão do vírus que causa a herpes.

Quanto tempo uma crise demora para ser controlada?

Na maioria dos casos, as crises são autolimitadas e duram de 5 a 10 dias.
Uso de filtro previne novas feridas,mas não impede ação do vírus

Os riscos restringem-se ao desconforto? Ou há outros perigos?

No caso do herpes em atividade, um grande risco é que pode facilitar a transmissão e o contágio de outras doenças sexualmente transmissíveis.

A hidratação ajuda a diminuir as feridas?

Para uma regressão mais rápida do processo, é necessário o consumo de remédios antivirais. De resto, são apenas medidas paliativas.

O verão é a época de mais incidência das crises de herpes labial? Por quê?

O herpes se aproveita de uma baixa na imunidade para se expressar. Muitas vezes, no verão, as pessoas saem de férias, alimentam-se mal e se expõem prolongadamente ao sol, descuidando da saúde, e o vírus aproveita para se expressar.

O contágio ocorre de que forma? Os objetos de uma pessoa com o vírus devem ser de uso restrito?

O contágio se dá através do contato com o líquido presente nas vesículas, que é contaminado pelo vírus. Os objetos não precisam ser de uso restrito, mas se deve ter atenção redobrada na higiene deles.

 

 

Fonte: http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/4194-sol-provoca-crises-de-herpes-labial

Sobre a autora

Dra Deise Bastos

Graduada desde 2001, trabalha com dedicação e amor, prezando pela qualidade e bom atendimento a todos seus pacientes.

Comente



*